Anterior

ÁREAS DE ATUAÇÃO

> Clique aqui e Saiba mais

QUEM SOMOS

O Instituto Paul Singer é formado por familiares do “professor” – como era chamado por muitos -, pessoas que conviveram com ele, compondo suas equipes, pesquisadores e militantes próximos que sempre atuaram sob os mesmos valores.

Os que conviveram com Paul Singer sentiam-se continuamente convocados a agir. Esta convocação tornou-se ainda mais intensa nos últimos anos de vida do professor, quando o contexto político, econômico e social mundial, mas especialmente no Brasil, tornou-se ainda mais desafiador para os defensores da solidariedade, da democracia e da justiça.

Não foram poucas as vezes que Singer pedia para que nos reuníssemos e pensássemos coletivamente como enfrentar os imensos desafios colocados ao final da segunda década deste século, retomar o diálogo e a valorização da democracia. Pensar com ele significa pensar com o trabalhador-intelectual, com aquele que sonha o socialismo democrático e realiza a economia solidária. O refugiado que recusa o lugar do ressentimento e afirma o pertencimento ao lugar que o acolhe. O operário que se forma na experiência da organização coletiva. O professor que aprende sempre. O intelectual que não dissocia a teoria da prática, o militante que enxerga a organização política como celeiro de mudança. O gestor público que produz tensões no campo político porque recusa todos os dogmas e se mantém coerente.

As obras de Paul Singer provocam encantamento, assim como a sua presença também provocava. Sua atitude atenta, empática e questionadora levava pessoas das mais diversas culturas e origens a avançar em suas reflexões e práticas, sempre orientadas por uma utopia militante que produz outro mundo possível. Os que conviveram com Singer não poucas vezes o perceberam como o candeeiro que ilumina caminhos.

O que estaríamos fazendo com Paul Singer se ele estivesse aqui hoje? Esta é a convocação a que atendemos com a criação do instituto que leva seu nome. Uma de suas últimas realizações foi o longo depoimento que concedeu para filme documentário sobre sua vida. A determinada altura, diz ele “a pretexto do filme, estamos aqui a trocar ideias”. É a isso fundamentalmente que se propõe o Instituto Paul Singer: criar muitos pretextos para que as pessoas troquem ideias e, com base nelas, elaborem possibilidades, construam o mundo mais justo, solidário e democrático.

NOTÍCIAS

As principais informações sobre o instituto e seus parceiros

Lançamento da Coleção Memórias da Economia Solidária

Um modelo de desenvolvimento mais justo, solidário e sustentável: essa é proposta de uma economia solidária, conceito criado pelo economista Paul Singer. Mas, mais do...
Leia Mais »

Quarto volume da Coleção Paul Singer: Dominação e Desigualdade

Economista busca “definir com maior exatidão as relações de mútuo condicionamento entre estrutura de classes e repartição da renda” no Brasil É com prazer que...
Leia Mais »

Memórias da Economia Solidária

Projeto realizado pelo Museu da Pessoa com o objetivo de promover e divulgar a memória sobre as políticas públicas de economia solidária, produzindo e disseminando...
Leia Mais »

Economia Solidária, Juventudes e movimentos sociais e Bem Viver em América e em África foram temas dos cursos oferecidos pelo instituto em 2022

Neste segundo semestre, o Instituto Paul Singer com o apoio da Fundação Rosa Luxemburgo, ofereceu 340 vagas em três cursos gratuitos, cada um com 10...
Leia Mais »

Confira nossas postagens mais recentes

5 days ago

Na tragédia climática no RS, catadores e catadoras e suas cooperativas precisam receber recursos e serem envolvidos como agentes socioambientais na reconstrução das cidades. É isso que traz a carta-manifesto de Alexandro Cardos, o @alexcatador, representando o Mncr- Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis. Leia a íntegra a seguir:Emergências Climáticas, urgências e reconstrução de vidas e trabalho das catadoras e catadores do Rio Grande do SulPrezadas/os, amigas/os das/os catadoras/es, sou Alexandro Cardoso, o @alexcatador, catador desde criança, terceira geração na catação de recicláveis, atualmente estudante, cursando doutorado na Universidade Federal do Rio Grande do Sul, depois de ter retornado aos estudos depois de 20 anos sem estudar, em 2014, ingressando na 5º série do ensino fundamental, sendo autor de dois livros, Do Lixo A Bixo, que conta esta trajetória em torno da catação, infância e educação e pode ser adquirido nos sites de comércio de livros e O Eu Catador, que pode ser baixado gratuitamente na versão ebook, basta me mandar uma mensagem que terei o prazer de enviar.Estou escrevendo por estar apreensivo, tenso e atormentado pelas inundações que assolam nosso estado e principalmente minha categoria. Eu estou bem, seguro quanto a minha casa não estar inundada, mas escrevo por outras, pela minha categoria e entendo que o momento requer apoio e solidariedade. Por favor, não nos deixe morrer.Com a inundação, a situação tornou-se a pior de todos os tempos, é uma crise dentro de outras crises que já vivíamos, é desesperador e somente a solidariedade e a luta pela inclusão social pode nos salvar agora, de forma emergencial e depois, na reconstrução do Estado, onde queremos que nossas cooperativas sejam reerguidas, nossos caminhões estejam funcionando e nossas casas estejam novamente de pé, pois queremos, com todas as nossas forças, viver melhor, sendo reconhecidos e valorizados pelo nosso trabalho de reciclar.Atualmente somos mais de 5 mil famílias catadoras impactadas/os de forma direta – com mais de 20 cooperativas completamente inundadas, com perda de equipamentos, caminhões e outros equipamentos, além claro, da perda das nossas casas, conquistas, ficando apenas com as roupas do corpo e nossas (des)valorizadas vidas e indiretamente no estado todo, pois com as cheias, os compradores de materiais pararam de comprar, não houve circulação de caminhões no estado e a renda de todas/os está afetada, não sabendo quando vamos conseguir conquistar a renda do mês da/o trabalhadora/r. Antes mesmo desta catástrofe, base das emergências climáticas, as quais decorrência da exploração da natureza, o qual concentra a riqueza, explora as trabalhadoras e trabalhadores, e distribui a miséria, a poluição e as catástrofes ambientais, atacando principalmente quem menos agride o meio ambiente, ou no nosso caso, enquanto catadoras/es, atuamos na proteção ambiental, já vivíamos numa crise, principalmente pela baixa dos preços dos materiais, onde estávamos tirando valores abaixo de um salário mínimo. O governador do Estado do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB) já em seu segundo mandato, nunca olhou para a nossa categoria, apesar de havermos feito incidência de várias maneiras, mas nunca conseguindo sequer a atenção do governador e seu governo, logo, entendemos que podemos correr o sério risco de ficarmos de fora dos projetos de reconstrução do estado, mesmo havendo forte apoio do governo federal, artistas, sociedade civil e privada. O mesmo ocorre na cidade de Porto Alegre, onde a prefeitura infelizmente não apoia a reciclagem e as cooperativas.Somos sabedores, sendo noticiado o tempo todo, que o estado do Rio Grande do Sul está recebendo milhões de reais de apoio de artistas, jogadores e clube de futebol, além de empresas que estão destinando parte de seus lucros para o estado, entretanto, não recebemos nenhum real, nem sequer fomos consultados sobre os problemas e prejuízos acumulados pela inundação, entendendo que estamos excluídos, mesmo diante de nossas vidas estarem diretamente ameaçadas.Assim sendo, organizamos uma campanha de arrecadação em dinheiro, vistas que há uma dificuldade logística no estado para chegada de doações físicas, a exemplo de chegarem em Uruguaiana, Jaguarão ou Porto Alegre, cada cidade num dos extremos do estado. Para doações internacionais:Currency DOLAR AMERICANO - USDIntermediate bank (field 56):Account with: Jpmorgan Chase BankSwift Code: CHASUS33Beneficiary bank (field 57):In favor of Itaú Unibanco S.A.Swift Code: ITAUBRSPFinal beneficiary (field 59):For further credit to: ASSOC NAC DOS CATADORES E CATADOR DE MAT RECICLAVEBranch number / Account number: 0251 / 0099510- 6IBAN: BR6360701190002510000995106C1Tax ID 03580632000160Todo o valor arrecadado será destinado para as/os catadoras/es, sendo que as equipes de campanha estão atuando de forma voluntária, justamente para garantir maior recursos na ponta, entretanto para termos mil reais para cada um das/os 5 mil catadoras/es, precisamos reunir 5 milhões de reais, um valor altíssimo e difícil de conquistar, mas muito baixo em relação a perda que cada família perdeu. Por isso é necessário engajamento de toda a sociedade, principalmente de quem apoia a reciclagem, para unidas/os conseguirmos apoiar minimamente a categoria.A chegada dos valores será conforme o esquema abaixo, onde a ANCAT recebe o valor e distribui para cada cooperativa e a cooperativa para suas/eus associadas/os e as/os catadoras/es individuais, sendo que cada beneficiada/o deverá responder um questionário com seus dados, contendo nome, conta bancária ou pix, e outras informações, garantindo transparência e que os recursos cheguem efetivamente em quem mais precisa. Meus contatos – 51989226565, alexmncr@gmail.com Para conhecerem-me a mim e meu trabalho, acessem no Instagram @alexcatadorAgradeço e agradecemos imensamente pela oportunidade de viver.Porto Alegre, 14 de maio de 2024.Alexandro Cardoso, catador membro da equipe de articulação nacional do MNCR ... Ver maisVer menos
Visualizar no Facebook

1 week ago

Estamos ao vivo: 2a oficina sobre Desenvolvimento Solidário: ... Ver maisVer menos
Visualizar no Facebook

1 week ago

Estaremos ao vivo em 30 minutos no canal do youtube do Instituto Paul Singer! Você pode assistir a transmissão em www.youtube.com/@InstitutoPaulSinger/streamsInstituto Paul Singer apresenta: Segunda oficina do Ciclo de oficinas sobre Desenvolvimento SolidárioCom apoio da @fundacaotide, desde 2023 o Instituto Paul Singer realiza pesquisa sobre Desenvolvimento Solidário em periferias urbanas do Brasil. A primeira etapa da pesquisa consistiu em visitar organizações que atuam na promoção do desenvolvimento dos seus territórios, fomentando o debate sobre o protagonismo de moradores/as na criação de concepções e estratégias de promoção do desenvolvimento desde as suas realidades locais.Agora, estamos nos encontrando nas terças-feiras do mês de maior para debater coletivamente sobre Desenvolvimento Solidário. No encontro dessa terça, 14/05, Neste ciclo de 4 oficinas, teremos o prazer de de debater o tema "Economia Solidária" com as organizações convidadas, uma de cada região do Brasil, para trocar experiências e aprofundar reflexões desde as práticas.Quando? Terças-feiras de maio, das 19 às 21h14/5 - Economia solidária21/5 - Agroecologia urbana28/5 - Arranjos de Desenvolvimento SolidárioCom quem?Instituto NUA (@instituto_nua) (São Paulo/SP)Justa Trama (@justatrama) (Porto Alegre/RS)Associação de Moradores do Conjunto de Santa Luzia (@santaluziauruguai) (Salvador/BA)Incubadora de Inovação Social Mumbuca Futuro (@incuba.mumbucafuturo) (Maricá/RJ)Onde? Ao vivo no canal do youtube do Instituto Paul Singer, link na bio. Te esperamos la! ... Ver maisVer menos
Visualizar no Facebook

1 week ago

Instituto Paul Singer apresenta: Segunda oficina do Ciclo de oficinas sobre Desenvolvimento SolidárioCom apoio da @fundacaotide, desde 2023 o Instituto Paul Singer realiza pesquisa sobre Desenvolvimento Solidário em periferias urbanas do Brasil. A primeira etapa da pesquisa consistiu em visitar organizações que atuam na promoção do desenvolvimento dos seus territórios, fomentando o debate sobre o protagonismo de moradores/as na criação de concepções e estratégias de promoção do desenvolvimento desde as suas realidades locais.Agora, estamos nos encontrando nas terças-feiras do mês de maior para debater coletivamente sobre Desenvolvimento Solidário. No encontro dessa terça, 14/05, Neste ciclo de 4 oficinas, teremos o prazer de de debater o tema "Economia Solidária" com as organizações convidadas, uma de cada região do Brasil, para trocar experiências e aprofundar reflexões desde as práticas.Quando? Terças-feiras de maio, das 19 às 21h14/5 - Economia solidária21/5 - Agroecologia urbana28/5 - Arranjos de Desenvolvimento SolidárioCom quem?Instituto NUA (@instituto_nua) (São Paulo/SP)Justa Trama (@justatrama) (Porto Alegre/RS)Associação de Moradores do Conjunto de Santa Luzia (@santaluziauruguai) (Salvador/BA)Incubadora de Inovação Social Mumbuca Futuro (@incuba.mumbucafuturo) (Maricá/RJ)Onde? Ao vivo no canal do youtube do Instituto Paul Singer, link na bio. Te esperamos la! ... Ver maisVer menos
Visualizar no Facebook

2 weeks ago

Instituto Paul Singer apresenta: experiências de desenvolvimento solidário em grandes cidades brasileirasHorta comunitária do Morro da CruzCom as agricultoras aprendemos que as sementes que plantamos, quando bem cuidadas, germinam e crescem. Foi no meio da pandemia de Covid-19 que uma ação de distribuição de cestas básicas organizada pela Marcha Mundial de Mulheres em parceria com outras organizações uniu as mulheres do Morro da Cruz, em Porto Alegre, para pensar os problemas do bairro e as estratégias coletivas para transformá-los. Assim teve início a Horta Comunitária do Morro da Cruz, com a ocupação de uma área de cerca de 80m² em um terreno da prefeitura até então utilizado para descarte irregular de lixo e esgoto. A primeira ação foi o aterramento de esgoto despejado das casas vizinhas. Depois, foram construídos os primeiros canteiros, suspensos para evitar a contaminação. Hoje, a produção da horta contribui para a segurança alimentar das famílias e os temperos, ervas medicinais e chás começam a ser beneficiados para serem vendidos nas feiras de economia solidária do bairro. A construção de uma cozinha comunitária responde à necessidade de um espaço para o beneficiamento das plantas e também fortalece o debate sobre a importância da coletivização do trabalho de cuidados, pois lá são preparadas as refeições para as mulheres e seus filhos nos dias de cuidado com a horta. Uma semente por vez, juntas as mulheres ressignificam o que é o território e o que é o desenvolvimento, aliando uma outra economia, agroecologia urbana e processos educativos transformadores construído desde as relações de comunidade e vizinhança.Foto 1 - Bandeira da hortaFoto 2 - Roda de conversa para contar sobre a história da horta e dos problemas do bairroFoto 3 - A cozinha comunitária vai contar com uma fossa ecológica para tratamento da água, em fase de implementaçãoFoto 4 e 5 - Participam deste projeto mulheres e seus filhos e filhasFoto 6 e 7- Detalhes da hortaApoio a pesquisa: @fundacaotide Fotos de @biaschwenck ... Ver maisVer menos
Visualizar no Facebook

2 weeks ago

Estamos ao vivo na oficina sobre Desenvolvimento Solidário: ... Ver maisVer menos
Visualizar no Facebook

JÁ VIU?

Entrevista com Michael Löwy para o seminário “Paul Singer 90 anos: intérprete do Brasil”, que foi realizado por IEB-USP, Centro Universitário Mariantonia – USP e Instituto Paul Singer.

“O mais importante da Economia Solidária é a prática da solidariedade. Se vocês querem ser felizes, sejam solidários.”

Paul Singer

O Instituto Paul Singer é uma entidade sem fins lucrativos, que visa continuar e reinventar o legado de Paul Singer na promoção da democracia e da solidariedade.